Natação Suspensa

Criado: Sexta, 25 Outubro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Deixei de fazer natação nesta semana, pouco depois do que eu previa. Agora, as filhas de Silvia estão passando uma semana com o pai, outra conosco e, quando ficam aqui, ela estava tendo de levar 4 dependentes a destinos diferentes, o que era muito estressante e cansativo. Mais grave, após a retirada da vesícula Silvia desenvolveu uma hérnia no abdome e precisa reduzir o esforço físico que faz. Espero que esses meses em que nadei me deixem dois ou três anos sem asma, embora duvide um pouco dessa expectativa porque estou mais velho e é questionável extrapolar a experiência passada. Estou triste, inclusive porque, quando recomecei a natação, percebi que os benefícios iam bem além de melhorar a respiração.

Cativante?

Criado: Quinta, 17 Outubro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Há pouco, fiz uma consulta com um otorrino que falou que sou “cativante”, o que me surpreendeu, achei engraçado e fiquei rindo, pois, no consultório, eu só disse – talvez de modo mais conciso e claro que a média – o que todo mundo falaria. Numa segunda reflexão, vi que não havia motivo para me surpreender, porque sei que os outros geralmente esperam que alguém com paralisia cerebral não tenha cognição intacta, não sorria, não se expresse bem, etc.

Ciúme de Filha

Criado: Quarta, 16 Outubro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Há cerca de um mês, uma amiga das filhas de Silvia que mora no nosso condomínio passou a dizer que quer que eu seja seu pai e, sempre que ouve isso, Clara responde “não, é meu pai”. Parece que Clara será tão ciumenta quanto a mãe e já estou com pena dos futuros namorados delalaughing

Diferença de Tratamento

Criado: Segunda, 07 Outubro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Passamos três dias em Brasília, visitando a família de Silvia. Ela deixou o carro no estacionamento do aeroporto de Curitiba, na saída do qual um guarda nos ajudou a ir ao balcão da companhia aérea, de onde um funcionário da Gol nos acompanhou até a entrada do avião, como recomenda a norma internacional. Ao aterrissarmos em Brasília, descumprindo tal norma o funcionário que nos auxiliou a sair do avião nos largou na saída do túnel móvel em vez de ir conosco ao menos até a esteira de bagagem, obrigando Silvia a andar um longo percurso conduzindo uma mala grande, uma mochila pesada e a cadeira de rodas com Clara no meu colo e, na volta, ninguém nos ajudou a transitar pelo túnel. Ao voltarmos para cá, a funcionária encarregada do nosso caso nos acompanhou até onde estava o carro cheia de simpatia, brincando com Clara, fazendo tudo para nos ajudar. Fiquei espantado com essa diferença no tratamento de pessoas de deficiência.

O Melhor Ensinamento

Criado: Quinta, 03 Outubro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Às vezes me orgulho de Clara ter aprendido organização comigo – embora duvide que essa característica será mantida –, mas percebi que o melhor que involuntariamente ensinei a ela, até agora, foi ser alegre. E fiquei pensando quantas pessoas que não me conhecem acreditariam que um homem com paralisia cerebral severa pode transmitir alegria à filha.

Brincadeiras e Ligações Afetivas

Criado: Domingo, 29 Setembro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

A alegria, a brincadeira e bom humor parecem ser mesmo as principais ligações afetivas de Clara comigo.


Informação Básica sobre Paralisia Cerebral e Fertilidade

Criado: Quarta, 25 Setembro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Ontem, recebi uma solicitação de “amizade” no Facebook de um homem com paralisia cerebral de 40 anos, casado, que está tentando ter um filho, não consegue, ele e sua esposa estavam imaginando que o impedimento poderia ter algo a ver com a PC, postou uma mensagem num grupo, alguém me mencionou e ele perguntou se fiz algum tratamento médico para gerar Clara. Respondi que não há relação alguma entre fertilidade e PC, que geramos uma filha simplesmente pelo sexo sem que eu quisesse ser pai – não contei que então estava com 51 anos – e que o problema talvez seja da sua esposa. São – ao menos para mim – as informações mais básicas e fiquei espantado, desconcertado que ninguém do grupo tenha dado a ele.

Pai-Tio

Criado: Segunda, 23 Setembro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Na semana passada, Clara me chamou muitas vezes de “tio”, como minhas enteadas fazem, apesar de saber desde os 2 anos que estas têm outro pai. Ela até pode estar me chamando assim por se confundir com as irmãs, mas é impossível, para mim, não pensar que é também por distanciamento afetivo nem me entristecer com isso.

Autoridade de Pai II

Criado: Terça, 17 Setembro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Clara vem dando algum trabalho para concordar em tomar banho. Agora à noite, ela estava resistindo a fazê-lo, a mandei falando com firmeza – os sons que emiti foram ininteligíveis para alguém de fora da família – e ela me obedeceu. Pode parecer um episódio trivial, mas, para mim, não o é porque tenho dificuldade em ser autoridade numa casa, pelas minhas limitações físicas, mudez, dependência financeira, a consciência que tenho destas, etc – mas muitas vezes não há alternativas melhores ou inexiste uma.

Elogio à Filha

Criado: Quinta, 12 Setembro 2019 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Quando comento a tendência de Clara à organização, às vezes minha segunda irmã sugere que foi aprendida no colégio. Ontem, na hora em que Silvia foi busca-la lá, a professora elogiou Clara por ter sido a única aluna que ajudou a guardar as coisas, inclusive as que estavam sendo usadas pela professora. A escola pode tentar ensinar bons hábitos, mas terá pouco êxito se não houver ao menos um familiar alinhado com isso e a organização de Clara foi mesmo um ensinamento involuntário meu – nesse episódio, também acho que houve influência dos exemplos de solidariedade de Silvia, a quem Clara vê diariamente cuidar de mim. Só temo que Clara perca tal característica, porque quase todos os exemplos de que dispõe são contrários.