Fragmentos do Contidiano de um Pai III

Criado: Sexta, 24 Setembro 2021 Escrito por Ronaldo Correia Junior

No início de agosto, o colégio de Clara convidou um membro da família – pela pandemia e por muitos pais terem emprego – para uma aula aberta em comemoração do Dia dos Pais. Com medo de contágio por COVID-19 e pelo esforço de me levar, Silvia quis ir sozinha, mas em todos os eventos desse tipo da sua antiga escola Clara tornou-se a criança mais feliz da sua turma ao me ver chegar, teimei em comparecer e conversei com a coordenadora, que disse que, no nosso caso, ambos os pais poderiam ir – na verdade, a escola nos deu todo o suporte necessário. E, de novo, Clara ficou exultante com minha presença.

Basta acompanhar este blog para perceber o quão me sinto feliz e orgulhoso em relação a Clara e só não gosto de ela mandar e desmandar nas irmãs, ser egocêntrica demais com as duas. Nos meus desvaneios a esse respeito, cheguei a pensar que ela está com a “síndrome de imperador”, mas as avaliações que recebemos do colégio mostram que não tem tal comportamento fora da família. Este é um assunto cada vez mais recorrente nas minhas conversas com Silvia, que não quer tomar uma atitude mais drástica porque teve ela própria muita dificuldade de se impor na infância, enquanto raramente consigo agir rápido o suficiente para corrigir Clara nas ocasiões em que esse problema emerge.

Nos últimos meses, tenho notado bastante que Clara sempre está alegre, feliz, brincando, e o slide abaixo indica que tive um forte papel no desenvolvimento dessa característica; às vezes Silvia fala que um dia vai me encontrar amarrado com Clara cantando em volta, como os índios dos filmes de faroeste. Alguém mais conservador, ao ver esse slide, poderia imaginar que não devo ter moral com as meninas, mas ao menos em algumas ocasiões tenho mais autoridade com as três do que Silvia: p. ex, hoje de manhã ela passou um bom tempo dizendo para sua segunda filha se vestir para ir à escola sem que esta se mexesse, entrei no quarto, falei o mesmo e fui prontamente atendido – fico surpreso por ter essa autoridade apesar da dependência física e econômica.