Saber prático sobre espasticidade

Criado: Domingo, 02 Março 2014 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Nas faculdades de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional não ensinam que cafeína aumenta a espasticidade, enquanto álcool e sexo a diminuem. Beber moderadamente melhora a coordenação motora de quem é espástico, mas faze-lo muito piora, principalmente se a pessoa também tiver ataxia e/ou atetóide. O efeito benéfico do sexo se dá após o ato – antes e durante este, a espasticidade se intensifica, como acontece com qualquer tipo de excitação. E deve-se tomar cuidado com café, coca cola e outras bebidas que tenham cafeína.

0
0
0
s2sdefault

Fantasia Preferida

Criado: Sábado, 01 Março 2014 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Nas poucas chances que tive de participar do carnaval, minha fantasia preferida foi de Diabo para fazer um contraponto às imagens de anjo, santo, assexuado, ingênuo e outras que a sociedade faz de quem tem paralisia cerebral.

0
0
0
s2sdefault

Amor Imperfeito

Criado: Sábado, 22 Fevereiro 2014 Escrito por Ronaldo Correia Junior

Esta matéria do jornal O Estado de São Paulo é a primeira sobre a sexualidade na deficiência que li que não generaliza os problemas da lesão medular para outras deficiências – um exemplo dessa generalização está aqui –, o que foi o objetivo do texto de 1999 sobre sexualidade do meu site. Inclusive dei como exemplo dessa generalização indevida um livro anterior da citada psicóloga da UNESP, Ana Cláudia Bortolozzi, cujo capítulo sobre deficiência física, na verdade, trata só da lesão medular. Ela me enviou um e-mail dizendo que faltou tempo e espaço no livro para tratar de outras deficiências físicas, e respondi que, se o caso fosse mesmo esse, o rigor acadêmico e a metodologia científica recomendariam mudar o título do capítulo e delimitar melhor a categoria de pessoas a que se referia – portanto, tratava-se de um bitolamento psicossocial.

0
0
0
s2sdefault